¡Quédate em casa!

Pense em algo bonito,
sonhe com Tchéquia.

Novedades, cafe literario

Guerra dos sexos em Mikulov

Para participação no Concurso Literário “Pense Algo Bonito, Sonhe com Tchéquia”, Leonardo Siviotti de Alcantara submeteu um divertido conto ambientado em Mikulov, na Morávia do Sul, no qual um casal trava uma pequena guerra pessoal durante a encenação da Batalha de Austerlitz. Veja e aprecie esse ótimo texto.

Café literário
Conto premiado do Concurso Literário – Primeiro Lugar

O grande vencedor do Concurso Literário “Pense Algo Bonito, Sonhe com República Tcheca” foi esta obra divertida e envolvente de Ana Cristina Silva Abreu, que narra um encontro assustadoramente surpreendente de uma escritora a caminho de Karlovy Vary. Confira a íntegra.

Sonhe Café literário
Conto premiado do Concurso Literário – Segundo Lugar

Juliana Rabelo conquistou o segundo lugar no concurso literário “Pense Algo Bonito, sonhe com a República Tcheca”. Ela enviou essa comovente história de um grande amor, que vocês podem ler a seguir.

Sonhe Café literário
Inúmeros autores tchecos agora acessíveis em português

A revista literária Texty, editada na República Tcheca, publica online inúmeras obras de autores tchecos. A lista é extensa, e as traduções instantâneas são de boa qualidade.

Café literário
Concurso Literário “Pense em Algo Bonito, Sonhe com a República Tcheca”

Gosta de escrever? Crie um conto tendo a República Tcheca como cenário, e você pode ganhar R$ 1.000.

Café literário
Alma tcheca, inspiração única para várias obras e Autores

Além do fascínio que exerce sobre quem a visita, Praga é fonte de inspiração para artistas e escritores, não é de hoje e é compreensível. A capital tcheca e o país  acrescentam às suas belezas acontecimentos históricos que instigam a imaginação.

Café literário
Histórias Tchecas I – A Dama de Branco

Descubra a assustadora história de um fantasma que, diz a lenda, vagueia pelo Castelo de Český Krumlov.

Café literário
Milan Kundera e a sua insustentável saudade de Praga

Em próprias palavras, quando Milan Kundera partiu para a França, em 1975, levou consigo o cheiro, o sabor, a língua, a cultura e as paisagens de Praga, cidade que  é pano de fundo para várias de suas obras, sempre acompanhadas por sucesso.

Café literário

No hay más artículos.