Cidades tchecas aonde as moldavitas moram há mais de 14 milhões de anos

Nem ET, nem cristal, nem pedra. A moldavita é... moldavita, viajante sideral que veio a bordo de um meteorito para ‘fixar residência’ em estreita faixa que fica entre as cidades de České Budějovice, Český Krumlov e Třeboň. Nessa faixa estão 99% das moldavitas de todo o planeta.

Por: Giorgia Marcucci

Publicado: Agosto 20, 2021

As cidades de České Budějovice, Český Krumlov e Třeboň têm entre si distância média de 24 km, mas nossa sugestão é que você esqueça a linha reta e se deixe ficar hospedado por alguns dias em um dos encantadores chalés (chalupy) ou casas de hóspedes espalhados pela região para conhecê-la, porque ela é fantástica. Tão fantástica que há 14,5 milhões de anos as moldavitas vieram do espaço sideral a bordo de um meteorito para morar em estreita faixa entre essas três cidades.

Literalmente, as moldavitas caíram do céu quando um meteorito colidiu com nosso planeta em algum lugar onde hoje é a Baviera. Explicado de forma simplista, eles são o resultado da fusão entre partículas terrestres e outras, de origem extraterrestre. A fusão ocorreu quando o impacto do meteorito com o solo lançou ao ar seus fragmentos que, ao retornarem, se misturaram a outros minerais. O nome moldavita (vltavínů) tem por referência o rio Moldava (řeka Vltlava), que banha a região aonde ocorrem as moldavitas.

Diferente das demais gemas encontradas em nosso planeta, as moldavitas não possuem rocha-mãe e tampouco qualquer contexto geológico nos lugares aonde ocorrem. Hoje, constituem verdadeira febre mundial para esotéricos que acreditam nas suas vibrações místicas e os apreciadores de joias singulares, lapidadas ou brutas. Essas raridades ocorrem em faixa relativamente estreita entre Písek e Nové Hrady, na borda oeste da bacia do rio Moldava em České Budějovice.

É lá que ocorrem 99% de todos as moldavitas possíveis de encontrar no nosso planeta. Em reduzidíssima escala, eles podem ser encontrados na bacia do Moldava em Třeboň, cidade a 24 km de České Budějovice, na fronteira da Boêmia do Sul com a Morávia do Sul. O 1% restante ocorre na bacia do rio Cheb, Dresden, Alemanha; e bacia do Radisson, Áustria). Mas não se deixe iludir pelos inúmeros anúncios na internet vendendo moldavitas. Na imensa maioria, se trata apenas de vidros coloridos.

Quando sugerimos explorar essa bela região da Boêmia não é para você sair a escavar à procura da raríssima “esmeralda tcheca”, como é chamado o moldavita por conta dos raios verdes que emite (há outras lindas cores). O único lugar aonde é permitido o ‘garimpo’ dessas fascinantes pedras é na bucólica vila de Chlum u Třeboně, a caminho de Třeboň. Há forma legal e bem mais prática para você ‘garimpar’ bela e legítima espécie - o Museum Vltavínu (Museu do Moldavita), em České Budějovice.

Esse museu é, todo ele, encantador. Além de mostrar bela coleção de moldavitas e manter loja para comercializar joias e peças brutas e/ou lapidadas,  o museu tem exposição concebida como jogo interativo, fascinante para adultos e crianças. Além de mostrar a história da moldavita, a exposição leva para visita virtual a todas as crateras de impacto de meteoritos, em todos os continentes. As telas dos aplicativos são sensíveis ao toque, e você poderá até mesmo controlar o simulador de impacto com tão somente o movimento corporal.

Lá no começo sugerimos a você hospedar-se em chalés. A partir deles você poderá desfrutar das férias mais inesquecíveis da sua vida. Em České Budějovice, Český Krumlov e em Třeboň você poderá alugar bicicletas (por outro lado, os serviços disponibilizados para os chalés incluem providenciar o aluguel delas), e fazer seus passeios por farta rede de ciclovias sinalizadas e com ótima manutenção.

Neste endereço você saberá tudo sobre essa extensa rede, aí incluídas as ciclovias indicadas para famílias que viajam com crianças (este e os demais links indicados no post acessam sites em tcheco, porém, a tradução instantânea é de boa qualidade). A seguir, alguns endereços (todos eles, sites oficiais dos lugares abordados) que podem auxiliar você a criar a agenda de viagem à República Tcheca.

České Budějovice, o que ver e experimentar

Český Krumlov, o que ver e experimentar

Třeboň, o que ver e experimentar

No leste da boêmia, pardubice é a cidade com aroma de mel e o paraíso do pão de gengibre

Pardubice é convite à esquecer tudo o mais, curtir e saborear objetos e personagens de contos de fadas, feitos com massa de pão de gengibre. Festas, desfiles, folclore, tudo gira em torno do pão de mel, mas tem mais nessa bela cidade. Prove um bocado.

Castelos e Palácios Dica de local Experiencia de viagem Sabores
10 sugestões para tornar inesquecível sua viagem a Praga, na República Tcheca

Se você é daqueles que escrevem lista de compras, planejam por horas o trabalho e gostam de organizar a mala com antecedência, apreciará incluir nossas sugestões na sua lista de “coisas para fazer em Praga”. Em três ou quatro dias na capital tcheca haverá tempo para todos os sugeridos (e sem estresse).

Arquitetura Arte Café literário Castelos e Palácios Dica de local Patrimônios Sabores
14 castelos e palácios tchecos cheios de mistérios, segredos e um ou outro crime

Há infinidade de rotas que revelam as facetas mais bucólicas ou românticas da República Tcheca. Porém, às vezes o que nos apetece é vivenciar experiências causadoras de grandes emoções. Convidamos você a visitar 14 castelos e palácios que escondem tramas e mistérios dignos da melhor ficção.

Castelos e Palácios
Pacotes