Premiados, os vinhos tchecos ganham fama

Trazer para casa medalhas conquistadas em concursos internacionais já é hábito para os produtores de vinhos tchecos. Entre os prêmios recentes estão 16 medalhas de ouro e uma de platina, enquanto ultrapassa a 350 o número de medalhas de bronze. Na Morávia do Sul estão 95% dos grandes vinhedos tchecos, enquanto na Boêmia prevalecem as pequenas castas familiares.

Por: Colaborador Convidado

Publicado: Novembro 26, 2019

Os produtores de vinhos tchecos têm participado de importantes competições internacionais, e voltam para casa com a bagagem repleta de premiações. Em 2018, tal participação rendeu 354 vinhos premiados com medalhas de bronze, outros 16 com medalhas de ouro, e um com medalha de platina. Esta última é uma honraria ainda mais extraordinária, ao considerar que o concurso teve a participação dos maiores produtores mundiais.

Platina é a categoria top entre as premiações concedidas anualmente pelo Decanter World Wine Awards. Criada pela revista inglesa Decanter, de Londres, esta premiação existe desde 2004, e é considerada a maior competição mundial do gênero. O vinho tcheco ganhador da medalha de platina é um Riesling del Rhin 2016, colheita tardia, produzido por Vinařství (Vinícola) Gotberg na vila de Popice, próximo a Hustopeče, na Morávia do Sul.

Criada em 2003, a Vinařství Gotberg já está habituada a ter a sua produção premiada. A relação de prêmios internacionais dos vinhos Gotberg lista também o AWV Viena; o Terravino Israel; Concours Mondial de Bruxelles; e o Vinalles Internationalles, promovido pelos enólogos franceses. Outra premiação tem a ver com arquitetura. A adega Casa do Vinho, desta vinícola, já foi considerada (2009) o “Melhor Edifício Industrial da Morávia do Sul”.

A Casa do Vinho, exemplo de arquitetura moderna, foi construída pela Gotberg também para receber visitantes e oferecer degustação. A partir do terraço, você terá ampla vista da região de Pálava e dos lagos Mušov. No conjunto há sete pequenos apartamentos, que podem ser utilizados para um cochilo, após a degustação. Como o Gotberg, vários outros atrativos e grandes vinhedos ocupam as terras da Morávia do Sul. Outros tantos, estes com dimensões, estão na Boêmia.

A região vinícola da Morávia é densamente coberta por extensos vinhedos. Reúne perto de 95% das videiras de Tchéquia -  principalmente, castas que originam vinhos brancos. As plantações mais acessíveis se estendem ao sul e a leste de Brno, ao longo das fronteiras tchecas com a Áustria e a Eslováquia. Quanto aos vinhedos da Boêmia, podem ser visitados ao norte de Praga, nas regiões de Litoměřice e de Mělník .

Algumas celebrações ao vinho

Morávia do Sul

Mikulov Vintage – Degustações, torneios e performances de malabaristas, apresentação de conjuntos folclóricos e de bandas.

Boêmia

Mělník Vintage – Tradição tcheca centenária, acontece anualmente em setembro, e tem por palcos o centro histórico e o Castelo de Mělník.

Consulte as datas destas e outras comemorações no Calendário de Eventos

Canais relacionados

Experiencia de viagem
Néstor henríquez: tcheco por escolha

Há duas décadas, uma bolsa para terminar seus estudos em Ciências Políticas levou Nestor desde a Colômbia, seu país de origem, à República Tcheca, que o cativou e mudou a sua vida e os seus planos. Hoje, ele é guia turístico em Praga, e adotou a cidadania tcheca. Aqui, Nestor nos conta sobre os lugares que devem ser visitados na cidade favorita dele.

Experiencia de viagem
Flores de pedra. Parece poesia, mas é souvenir.

Karlovy Vary já inspirou vários artistas. Beethoven escreveu lá uma de suas sinfonias. Goethe frequentava o Café Elefant, até hoje um ponto de encontro na cidade. Para não falar dos filmes gravados na cidade...

Experiencia de viagem
David Černý: nos passos de um provocador

David Černý, artista tcheco contemporâneo, conseguiu instalar mais de uma dúzia de suas controversas esculturas nas ruas de Praga. Propomos um passeio para ver as criações dele e, ao longo do caminho, esbarrar em tudo o mais.

Experiencia de viagem