Em Praga, passeios pela vida de Franz Kafka

“Praga não vai deixar ir (embora). Nem você nem eu. Esta pequena mãe tem garras. Para fazer isso, é preciso se adaptar, ou teríamos que atear fogo em dois lados, em Vyšehrad e Hradčany, então, talvez pudéssemos escapar”. Franz Kafka.

Por: Colaborador Convidado

Publicado: Abril 23, 2020

A frase que abre este post faz parte do conteúdo de carta enviada (1902) por Franz Kafka ao historiador Oskar Pollak, seu colega na Escola Secundária Alemã da Cidade Antiga (Altstädter Gymnasium), na capital tcheca. Na carta, Kafka simboliza a paixão devotada a Praga, a cidade onde nasceu (3 de julho de 1883), que preconizava em palavras e nas suas obras.

Kafka optou por escrever no idioma de seus pais, judeus de origem alemã. Contudo, em alemão ou em tcheco, o coração de um dos mais influentes escritores do século 20 era pleno de Praga. Praticamente, toda a sua vida esteve ligada a sua cidade natal, em cotidianos vividos em lugares que você poderá conhecer.

Uma vez em Praga, sugerimos que vá à Rua U Radice, próximo à Praça da Cidade Antiga (Staroměstské náměstí). Nessa rua, no número 5, uma placa no muro relembra que Kafka ali viveu por um período. Por certo, na sua programação da viagem a Tchéquia está o Castelo de Praga. Aproveite cada detalhe, também porque esse fascinante complexo arquitetônico foi inspiração para duas obras de Kafka – O Castelo e O Processo.

No conjunto dessa fortaleza-castelo, (maior do mundo no gênero, segundo o Guiness), você poderá visitar  belos palácios e edifícios. Não admira que o Castelo de Praga tenha sido inspiração para Kafka – no contexto desse cenário de sonho está o Beco Dourado, e nele, o número 22 é o endereço de outra das casas onde o escritor viveu parte da sua, infelizmente, curta vida. Vitimado por tuberculose,  Kafka morreu (3 de junho de 1924) aos 41 anos de idade.

No seu todo, o Beco Dourado é encantador. É uma rua curta, localizada entre a Torre Bilá e a Torre Daliborka, que faz imaginar conto de fadas. As casas foram construídas nas fortificações do castelo ao final do século 16. Após extensa reforma, nos dias atuais essas casas abrigam pequenas galerias de arte e lojas.

Com frequência, Franz Kafka visitava a Antiga-Nova Sinagoga, tinha prazer especial em andar na Ponte Carlos e visitar o Karolinum, e a “biblioteca barroca mais bonita do mundo” - o Klementinum, onde Kafka assistia a palestras. Nas horas de lazer, ocasionalmente Kafka e seu pai, Hermann Kafka (1852 – 1931), junto a amigos frequentavam o Café Savoy ou o Café Louvre – locais de reuniões quinzenais da Sociedade Filosófica Alemã em Praga.

De acordo com seus historiadores, Kafka – que era abstêmio e não fumava - considerava o Parque Chotek (Chotkovy sady) o lugar mais bonito de Praga. Localizado próximo ao Castelo de Praga e ao Jardim Real, o Parque Chotek começou a nascer em 1832, em substituição ao lugar ocupado por armazéns de madeira pertencentes ao Castelo de Praga.

Trata-se da primeira área verde criada em Praga para uso exclusivo do público. Não se trata de um lugar para a prática de atividades esportivas, exceção às caminhadas. É um lugar intimista, que convida à introspecção. Desde a parte sul do parque, você desfrutará de uma vista magnífica de Praga.

Além das visitas que oferecem a atmosfera dos anos vividos por Kafka, em Praga há interessantes homenagens póstumas ao escritor - uma delas prestada por David Černý. Esse famoso artista tcheco criou interessante peça intitulada Metalmorphosis (alusão à obra de Kafka, A Metamorfose), que reproduz em grande escala a cabeça de Kafka, formada por várias dobras de placas de metal que giram e se movem, “metamorfoseando” o rosto do escritor. Você verá esta bela peça na Estação Central do Metrô Národní Třída B (Linha Amarela), Cidade Nova de Praga.

No encontro entre as ruas Dušní e Vězeňská, as quais se estendem pelos bairros Staré Město e Josefov (Praga 1), há bela escultura em bronze criada por Jaroslav Róna.  Para executá-la, Róna venceu em concurso oito famosos escultores praguenses. O lugar é simbólico por várias razões – no nº 27 da Dušní, Kafka viveu grande parte da vida; nessas ruas estão presentes as casas espirituais de três religiões – judaica, católica e protestante. Simbólica também a escultura, segundo Róna baseada no conto Descrição de uma Luta. Sobre peregrinação e encontro, a história é encantadora, sem grandes metáforas, e aplica a lógica dos sonhos.

Não perca a visita ao Museu Franz Kafka, no bairro Malá Strana (Cihelná 2b, Cihelná 2b), às margens do rio Moldava. A exposição aborda dois temas – o “Espaço Existencial”, que familiariza os visitantes do quanto foi intensa a influência de Praga na vida e na obra de Kafka; e “Topografia Imaginária”, que descortina a maneira pela qual Praga é retratada em suas obras. No museu há loja que vende livros e lembranças relacionadas a Kafka.

Enfim, se você quiser fazer um passeio virtual por Praga, de A até Z, que apresenta imagens e textos acerca dos diferentes perfis da cidade, desde o panorâmico ao arquitetônico, passando pelo romântico e muito mais, a hora é agora.

Visitas virtuais aos lugares em Praga ligados a Franz Kafka,

Praga de A até Z

Castelo de Praga  

Antiga-Nova Sinagoga

Beco Dourado

Ponte Carlos

Praça da Cidade Antiga

Klementinum

Parque Chotek

David Černý – Metalmorphosis

Monumento a Kafka - Jaroslav Roná

Museu Franz Kafka

Canais relacionados

Café literário
Proti Proud: para os que vão contra a corrente

Em Praga 8, o bairro de Karlín propõe a maior parte das novidades que surgem na milenária capital tcheca. Lá, onde são múltiplas as ofertas de bares alternativos,cafés com toques contemporâneos e design diferenciado,atrai atenção o bistrô Proti Proudu. O nome é traduzido por contra a maré, e a liderança é do casal de jornalistas Karolina e David Konečný.

Dica de local Café literário
Alma tcheca, inspiração única para várias obras e Autores

Além do fascínio que exerce sobre quem a visita, Praga é fonte de inspiração para artistas e escritores, não é de hoje e é compreensível. A capital tcheca e o país  acrescentam às suas belezas acontecimentos históricos que instigam a imaginação.

Café literário
Histórias Tchecas I – A Dama de Branco

Descubra a assustadora história de um fantasma que, diz a lenda, vagueia pelo Castelo de Český Krumlov.

Café literário