Daniel Sosa: com o olhar fixo nas cem torres de Praga

O diretor comercial do Intercontinental Hotel em Praga, originário da Espanha, vive na República Tcheca desde 2009. "Eu vim para trabalhar e conheci minha esposa, com quem já tenho dois filhos, de dois e de cinco anos", resume. Os pequenos se encarregam de ocupar a maior parte do tempo livre dele. No entanto, Daniel também gosta de correr, jogar golfe e relaxar junto à  natureza.

Por: Colaborador Convidado

Publicado: Novembro 14, 2019

Ao visitar Praga, o que é indispensável fazer?

Em Praga, há muitas coisas que são essenciais. Mas, se eu tivesse que escolher algumas - deixando de fora, é claro, as atrações mais conhecidas, como a Ponte Carlos, o Castelo ou o relógio astronômico -, eu recomendaria três programas:

  1. Visita ao mercado de sitiantes em Náplavka, aos sábados, com sua seleção de produtos naturais, seus cafés, seus bares, música ao vivo e vistas do rio e do castelo.
  2. Passeio pela fortaleza e jardins de Vysehrad, que poucos turistas visitam, mas têm um grande valor histórico e arquitetônico.
  3. Jantar contemplando o entardecer sob as 100 torres de Praga, no restaurante Zlata Praha do InterContinental Hotel, que tem as vistas mais incríveis da cidade e a culinária mais requintada. O lugar perfeito para terminar um dia em Praga.

Ao começar a viver em Tchéquia, quais os costumes locais que mais surpreenderam você?

A sede de cerveja dos tchecos. Tchéquia é o primeiro país do mundo no consumo de cerveja por habitante, com estimados 143,3 litros per capita por ano! A cerveja, em muitos lugares, é mais barata do que a água, e a qualidade a coloca entre as melhores do mundo, com infinitas variedades locais e ao gosto de cada diferente paladar.

Qual é o seu lugar favorito em Tchéquia, e por quê?

A área do Castelo Konopiště, perto de Benešov, cerca de 45 km de Praga, é o meu lugar favorito. O castelo é muito famoso porque foi residência do arquiduque Francisco Fernando da Áustria, que viveu nele com sua esposa, Sophie Chotek, até a sua morte, em 1914. A área que circunda o castelo tem uma grande beleza natural, com um lago e um bosque aonde podemos nos encantar, apreciando a paz e as incríveis paisagens.

Qual é a situação mais engraçada, surgida da sua convivência com os tchecos?

Talvez tenha sido quando passei minha primeira Semana Santa aqui, e descobri a tradição de Pomlázka. Basicamente, se trata de costume eslavo revivido na segunda-feira após a Páscoa, quando os homens saem para as vilas e campos portando varinhas feitas com ramos finos e flexíveis, adornados com fitas coloridas. Os ramos são usados naquele dia para “chicotear”  simbolicamente as mulheres, enquanto eles interpretam canções. Por sua vez, elas lhes oferecem copos com bebidas e doces típicos da temporada.  Como venho da Espanha, considero algo bastante curioso. Até hoje, esta tradição é revivida nas cidades tchecas.

Onde você convidaria um amigo estrangeiro para saborear uma refeição?

Para o melhor restaurante panorâmico em Praga: Zlata Praha, no hotel InterContinental.

Três pratos imperdíveis

pernil; salsichas Spekacky, típicas de verão; e o goulash.

Qual (ou quais) é a sua cerveja tcheca favorita?

A cerveja Kozel, produzida na aldeia de Velké Popovice.

Qual é o seu programa noturno favorito na cidade?

À noite, adoro ir ao Jazz Dock, na margem do Rio Moldava. Música ao vivo de artistas de jazz locais e internacionais, e bom ambiente.

Conte-nos sobre algum lugar fora do circuito turístico que vale visitar

Praga tem uma série de parques incríveis que os turistas não costumam visitar, e são lugares magníficos para desfrutar de uma boa tarde, tomar uma cerveja e se sentir como um "local". Meus favoritos incluem Riegrovy sady, com suas incríveis vistas do castelo; Letná, com vistas para o rio e a Cidade Antiga; e Grébovka - Havlíčkovy sady, com os seus vinhedos.

 

Contato

Daniel Sosa

daniel.sosa@icprague.com

Canais relacionados

Dica de local
Brno não é uma cidade. Brno é a minha casa

Wanda é conhecida em Brno como tatuadora Ashtray Heart, mas é também aluna e atual bolsista de turismo da República Tcheca na Espanha. Ela aproveita cada momento de sua estadia em Madri,e afirma ser cidadã de Brno, embora tenha nascido e vivido seus primeiros 19 anos na Eslováquia. Entende que o lar não é escolhido por nascimento, mas, se você tiver sorte, algum dia acabará por encontrá-lo.

Dica de local
Daniel Sosa: com o olhar fixo nas cem torres de Praga

O diretor comercial do Intercontinental Hotel em Praga, originário da Espanha, vive na República Tcheca desde 2009. "Eu vim para trabalhar e conheci minha esposa, com quem já tenho dois filhos, de dois e de cinco anos", resume. Os pequenos se encarregam de ocupar a maior parte do tempo livre dele. No entanto, Daniel também gosta de correr, jogar golfe e relaxar junto à  natureza.

Dica de local
Katerina Svajdlerova: todo o charme de Karlovy Vary

As coincidências têm dado linhas à vida de Katerina que, por acaso, escolheu a língua espanhola na escola de turismo e a transformou em paixão. Embora não tenha a atividade de guia como principal profissão, ela aproveita a oportunidade para mostrar sua cidade natal: “Nunca cansarei de olhar para os rostos encantados dos visitantes em frente às fontes sulfurosas, e às fachadas multicoloridas de Karlovy Vary”, diz ela.

Dica de local