Štramberk: uma mandíbula, muitas orelhas e todo o encanto

A torre gótica de Trúba está há pelo menos sete séculos sobre a colina aonde se espalha a cidade tcheca de Štramberk. Uma mureta serpenteia colina acima e o conjunto de casas antigas evoca cenários mágicos de histórias que merecem ser contadas, como a do maxilar de uma criança neandertal e aquela das orelhas dos tártaros.

Por: Jess Garbarino

Publicado: Junho 28, 2022

Necessário saber que a jornada será árdua para os visitantes, mas certamente valerá a pena a subida pelas ruelas íngremes de Štramberk, na região da Morávia-Silésia. Além disso, a doce especialidade local em forma de orelha pode ajudá-lo a recuperar as forças e deixar no paladar agradável sabor com toques de mel e gengibre.

Para iniciar o passeio por esta charmosa cidade, localizada a apenas 36 quilômetros ao sul de Ostrava, o melhor é ir até a caverna Šipka. Depois de caminhada íngreme por área arborizada, você chegará ao mirante que proporciona excelente vista de Štramberk, com sua fotogênica silhueta coroada pela torre de Trúba. Logo atrás do mirante fica a entrada da caverna, onde ocorreu um grande achado arqueológico em 1880, quando o pesquisador Karel Jaroslav Maska desenterrou parte da mandíbula inferior de uma criança neandertal com idade de cerca de nove anos, datada de há 40 mil anos. A descoberta teve um grande impacto nas discussões da comunidade científica da época, que duvidava da presença de neandertais no Leste da Europa Central.

Ruazinhas de outrora

Logo chegará o momento de visitar o centro histórico da cidade. É agradável caminhar sem rumo pelas ruas de paralelepípedos, que sobem um pouco íngremes aqui e ali, ladeadas por antigas casas de madeira dos séculos 18 e 19. Esse conjunto valeu a Štramberk o apelido de “Belém da Morávia”. Ali, ainda que se esforce, você não terá como se perder - a torre de Trúba, remanescente de castelo que já não existe, funciona como referência infalível contra a desorientação.

Todos os passeios levam a algum ponto da Praça Central, aonde se destacam a Igreja de João Nepomuceno, a fonte e as casas coloridas que contrastam com a torre em pedra cinzenta que se vê ao voltar o olhar para cima. A praça é o centro social da cidade e oferece vários lugares para comer, tomar um café e experimentar as famosas “orelhas de Štramberk” (Štramberské uši) - biscoitos de mel e gengibre em forma de cone, oferecidos simples ou recheados ao gosto do consumidor, com diferentes sabores de sorvete e coberturas.

Orelhas da vitória

As Štramberské uši são o resultado de uma antiga história heroica da cidade. Segundo os fabricantes desses biscoitos, os tártaros costumavam cortar as orelhas de suas vítimas, para comê-las ou enviá-las aos altos comandantes militares para demonstrar seus avanços na guerra. Durante a invasão tártaro-mongol da Morávia, no século 13, durante chuva intensa os habitantes da região romperam uma barragem, fazendo com que os invasores se afogassem, levando com eles os sacos repletos de orelhas humanas. Para comemorar a vitória, os habitantes de Štramberk fizeram pães doces de gengibre em forma de orelha, iniciando tradição que continua até os nossos dias.

A visita à cidade ficará incompleta se você não provar essa iguaria local e levar consigo uma caixa da guloseima para, na volta à casa, despertar as memórias de um passeio encantador.

Um castelo e um mistério

Com as energias renovadas depois de provar as orelhas de Štramberk é hora de subir um pouco mais, até a torre de Trúba, que tem 40 metros de altura e 10 metros de diâmetro, com telhado em forma de cone e gazebo de madeira. A torre fazia parte de um castelo de origem desconhecida, datado do século 18. O castelo foi propriedade dos Cavaleiros Templários, do rei Jan de Luxemburgo, do rei Carlos IV e do fundador da cidade de Štramberk, Jan Jindřich e, mais tarde, da família Benešovic. No entanto, no século 16 o castelo foi abandonado e o tempo se encarregou da sua gradual destruição.

Enquanto você aprecia as vistas das alturas desde a torre de Trúba, poderá ouvir a lenda de que o castelo seria originalmente construído na colina oposta, chamada Kotouč, mas uma legião de elfos, noite após noite destruía os progressos dos trabalhadores. Finalmente, o nobre que havia encomendado a obra decidiu realocar o castelo para onde hoje está a Torre.

Descendo a ladeira, se as pernas ainda aceitarem explorar mais, você poderá visitar o Jardim Botânico e o Arboreto, que na verdade é a antiga pedreira de calcário da região, que cessou suas atividades em 1920 e ganhou vida nova, para o deleite e relaxamento das cansadas pernas de moradores e visitantes.

Mais informações em Turismo de Štramberk e Castelo de Trúba.

Pode interessar a você...

Cinco mirantes para ver Praga, na República Tcheca

A Silésia e suas seis apaixonantes áreas turísticas

20 lugares curiosos na República Tcheca

 

 

Praga no inverno, passeios originais para grandes e pequenos

Qual é a melhor época para viajar a Praga? Esta é pergunta comum que não tem resposta única, porque depende dos gostos e necessidades de cada pessoa e cada estação oferece boa gama de propostas. Para saber sobre ótimas atrações de inverno na capital tcheca, continue lendo.

Aventura Cultura
Na República Tcheca, cavernas nos transportam à vida em família há 45 mil anos

Visitar cavernas é como abrir porta para ingressar no passado remoto. Na República Tcheca há 14 delas abertas à visitação, todas sob responsabilidade da Administração de Cavernas do país, que cuida dos ambientes e das medidas para que o visitante as aprecie em segurança.

Aventura Cultura
Cinco motivos para visitar Český Krumlov

Com uma beleza imensa, condensada em uma pequena área, Český Krumlov é parada obrigatória se você está na Boêmia do Sul. Descubra por que nessa breve – mas poderosa – lista.

Aventura
Pacotes