Prazer, sou a República Tcheca. Mas pode chamar de Tchéquia.

Foi só a notícia sair e começaram a me perguntar:  - Vocês mudaram de nome?

Por: Colaborador Convidado

Publicado: Abril 16, 2020

Foi em 2018, virada para 2019. O parlamento tcheco aprovou o termo Tchéquia para se referir (oficialmente) à República Tcheca. Oficializaram algo que, em espanhol, já era bem comum. Mas em português, absolutamente desconhecido. Daí a confusão.

Então, deixe-me explicar. O país NÃO mudou de nome. Ele continua se chamando República Tcheca. A única mudança é que agora qualquer um pode, oficialmente, usar a versão simplificada Tchéquia. 

É como pessoas que tem nomes duplos ou compridos. Eduardo vira Edu. José Carlos vira Zeca, Maria Luisa vira Malu. Patrícia vira Pati. Carolina vira Carol. Ou aquela tia-avó que se chamava Ermenegilda... vira Dona Nenê. Nenhum deles perdeu seu nome original. Apenas ofereceram uma versão mais curta para quem quiser usar. Igual à Tchéquia!

O lado bonito desta decisão é que com Tchéquia ficamos mais próximos. Ninguém chama outro pelo apelido se não tiver uma boa amizade. Então, já que somos amigos, entre e fique à vontade. Somos a República Tcheca, mas pode chamar de Tchéquia!

Canais relacionados

Dica de local
Brno não é uma cidade. Brno é a minha casa

Wanda é conhecida em Brno como tatuadora Ashtray Heart, mas é também aluna e atual bolsista de turismo da República Tcheca na Espanha. Ela aproveita cada momento de sua estadia em Madri,e afirma ser cidadã de Brno, embora tenha nascido e vivido seus primeiros 19 anos na Eslováquia. Entende que o lar não é escolhido por nascimento, mas, se você tiver sorte, algum dia acabará por encontrá-lo.

Dica de local
Visita ao Museu Becherovka, a casa do misterioso elixir de Karlovy Vary

A cidade de Karlovy Vary tem muitas atrações além do glamoroso Festival de Cinema. Uma delas é, sem dúvida, a visita ao museu do famoso licor de ervas Becherovka, verdadeira experiência interativa que o convida a colocar em prática todos os seus sentidos.

Dica de local Sabores
Katerina Svajdlerova: todo o charme de Karlovy Vary

As coincidências têm dado linhas à vida de Katerina que, por acaso, escolheu a língua espanhola na escola de turismo e a transformou em paixão. Embora não tenha a atividade de guia como principal profissão, ela aproveita a oportunidade para mostrar sua cidade natal: “Nunca cansarei de olhar para os rostos encantados dos visitantes em frente às fontes sulfurosas, e às fachadas multicoloridas de Karlovy Vary”, diz ela.

Dica de local
Pacotes