Paraíso da Boêmia: torres de pedra e castelos à beira de abismos

A apenas uma hora de carro desde Praga, a paisagem muda radicalmente. Torres de sólidas rochas e castelos elevam-se à beira de falésias perturbadoras - é o Paraíso da Boêmia, um geoparque reconhecido pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade.

Por: Jess Garbarino

Publicado: Novembro 23, 2019

Você procura um programa que leve por um dia para além de Praga, e que combine natureza e história? Acorde cedo e siga para o geoparque Český ráj (Paraíso da Boêmia), localizado a apenas uma hora de estrada da capital. Logo ao chegar, você perceberá que o nome é muito bem merecido.

No Paraíso da Boêmia, formações rochosas pontiagudas e verticais se elevam em direção ao céu, a constituir desafio para os escaladores e amantes de trekking. Protegida como reserva natural desde 1955,  Paraíso da Boêmia é a primeira área de conservação na República Tcheca. Nessa paisagem única, reconhecida pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade, é possível ver (e até visitar) alguns castelos, que conferem interessante variedade ao percurso.

Bons sapatos, zero expectativas

Em sua van, Jana vem ao meu encontro no hotel, às oito da manhã, e avisa: devo usar sapatos confortáveis ​​e levar comigo desejo para desfrutar da natureza. Antes, evitei pesquisar o local para não criar expectativas, e deixar Jana me surpreender – o que conseguiu, plenamente.

A primeira parada é no Castelo de Kost, impactante fortificação do século 14 que se eleva sobre o vale de Plakánek. É cercada por lagoas artificiais que funcionavam como defesa, e por muralhas de pedra típicas da região. Tais condições a tornaram inatacável ao longo do tempo. Essa fortaleza medieval, cujo nome significa "osso" em tcheco, pode ser visitada nos interiores, enquanto são contadas lendas e histórias sobre o vasto passado do lugar.

No caminho para a próxima parada, Jana comenta que passaremos perto do Castelo de Caça Humprecht, do século 17, localizado na cidade de Sobotka. Esse castelo possui famosa sala acústica elíptica, onde atualmente são realizados concertos.

Após seguir adiante pouco mais, alcançamos a nossa segunda parada, junto ao hotel Pod Šikmou věží, a partir de onde caminhamos por algumas das trilhas da Reserva

Natural Prachovské skály. Perfeitamente sinalizadas com códigos para ciclistas e caminhantes, utilizados por todo o país, é muito fácil encontrar os destaques. No caso dos mirantes - explica Jana, é preciso procurar os triângulos que indicam o término do trajeto termina, e que ali há algo interessante para ver. E sim, as vistas tiram o fôlego, muito mais do que a caminhada e os planos inclinados.

No mirante principal, tento reconhecer os impronunciáveis nomes de algumas das formações - Madona s Jezulátkem, Prachovská jehla a čapka, Krakonoš, Henrychova věž... Em um dos picos, um alpinista é visto a alcançar seu objetivo, o que faz sentir espécie de vertigem estranha, misturada com admiração. Logo, os caminhos nos levam ao pé dessas formações, e a perspectiva muda por completo, mas o espanto permanece intacto.

Rota de castelos e de assombro

Voltamos à van para continuar o nosso caminho. Ao longe, vemos a silhueta inconfundível do Castelo Trosky, emblema da região, construído no século 15. Esse castelo tem duas torres, localizadas em dois picos de colina vulcânica - uma é chamada Baba, "bruxa" ou " antigo ”, em tcheco, e a mais alta, Panna,“ virgem ”. A fortificação é uma das mais visitadas do país, mas, no nosso caso, será para a próxima vez, porque ainda não terminamos de apreciar as paisagens de Český ráj.

A próxima parada é em Hruboskalsko, outra impressionante “cidade de pedra”, onde nos aguardam mais trilhas e mirantes para vistas incríveis. Em algum momento da vida, esses mirantes devem ser visitados, a exemplo daqueles de Mariánská e do castelo Hrubá Skála. Além do mais, ali é possível escalar algumas rochas com bastante facilidade, e espreitar através de buracos que, como janelas, se abrem para deixar ver fascinante paisagem.

Então, nos aproximamos do Castelo de Hrubá Skála, atualmente convertido em hotel, para conhecer seus pátios e desfrutar das vistas que eles oferecem, debruçados à beira do penhasco.

Finalmente, partimos para a última parada. No caminho, paramos por alguns minutos para ver o Castelo de Vranov, igualmente dependurado em encosta íngreme; e as ruínas do Castelo Frýdštejn, do século 14.

O Castelo de Sychrov é o fecho de ouro para um dia de surpresas deliciosamente contundentes. Esse castelo, embora conte história que inicia no século 15, alcançou seu esplendor a partir de 1820, quando foi comprado pelo conde francês Karel Alain Gabriel Rohan, que escapava da Revolução Francesa. O castelo pode ser visitado, e Jana diz que nos grandes jardins eles costumam organizar piqueniques, quando viajam ao Paraíso da Boêmia.

Hora de voltar a Praga, a esses castelos, torres e catedrais que já conhecemos bem.

Para fazer o passeio

Bohemian Paradise Tour con Jana Šikolová

Fone: +420 724 312 536

www.bohemianparadisetour.com

Canais relacionados

Experiencia de viagem
Marie Rebjonková: água mineral para a saúde

Marie Rebjonková é diretora médica do Imperial Group, que inclui o Imperial Hotel e o Spa Resort Sanssouci, em Karlovy Vary. Está na instituição há mais de 40 anos, sempre dedicada à balneologia, sua especialidade; e a ajudar os hóspedes a viverem melhor. Ela nos conta em que consistem os tratamentos, e porque as águas minerais da região auxiliam a saúde.

Experiencia de viagem
Brno, de cima para baixo

A cidade vista do alto, a partir do olhar de um pássaro durante o vôo.  Vista também do subsolo, no labirinto proposto pelas antigas adegas subterrâneas do Mercado de Couves, desde a oficina de um cunhador de moedas e um imenso ossuário.

Experiencia de viagem
Seis excelentes razões para viajar pela boêmia do sul

Castelos, vilas encantadoras, lagoas criadas por grandes engenheiros, deliciosa gastronomia, muita cerveja e aventuras ao ar livre são algumas das propostas irresistíveis do sul de Tchéquia.

Experiencia de viagem