Números, recordes e curiosidades da República Tcheca!

Do abismo mais profundo à mais alta torre de igreja. Do castelo mais visitado à temperatura mais baixa da história. Do maior estádio à cidade com o nome mais curto. Bata sua própria marca: descubra os recordes mais desafiadores e também os mais absurdos da Tchéquia.

Por: Jess Garbarino

Publicado: Maio 25, 2021

Engraçadas, curiosas, interessantes e até bizarras. Os tchecos gostam de ultrapassar limites e registrar suas conquistas. Confira a lista de recordes tchecos, onde a palavra "mais" é de longe a que aparece com maior frequência.

Extremos geográficos

Embora o território da Tchéquia possa parecer pequeno, o coração tcheco é grande e os recordes que detém, muitos.

  • A República Tcheca tem 78.870 km2, superfície que ocupa a 115ª posição no ranking mundial. Seu tamanho pode ser comparado ao do Panamá, que tem 78.200 km2; com Castilla la Mancha, na Espanha, 79.461 km2; com o estado de Jalisco, no México, 78.588 km2; com a província de Entre Ríos, na Argentina, 78.781 km2; com Cuzco, no Peru, 71.986 km2; e no Brasil, é menor que Santa Catarina.

  • Do Leste ao Oeste, a República Tcheca mede 493 km e, de norte a sul, 278 km.

  • A fronteira tcheca mais longa é a compartilhada com a Alemanha, que tem 815 km de extensão. Segue a fronteira com Polônia, 762 km.

  • O abismo mais profundo da República Tcheca é Hranice. É um abismo que tem também o recorde de ser a caverna submersa de água doce mais profunda do mundo. Até recentemente, a profundidade confirmada desse abismo era de 473,5 metros, dos quais 404 metros submersos. Um mergulhador conseguiu atingir profundidade de 265 metros. No entanto, nova pesquisa mostra resultados geofísicos a sugerir que o abismo Hranice pode ter além de 1 km de profundidade. A caverna está localizada na Reserva Natural Nacional Hůrka u Hranic, na região de Olomouc.

  • O pico mais alto da República Tcheca é Sněžka, com 1602 m.

  • O maior lago da República Tcheca é o Černé jezero (Lago Negro), que cobre 184 mil metros de profundidade e tem largura de 39,8 m.

  • A fonte termal mais quente é o gêiser Karlovy Vary, com 72oC.

  • Duas cidades compartilham o mérito de ter o nome mais curto: Aš e Eš.

  • O nome mais longo de cidade é Nová Ves u Noveho Města na Morave (Nová Ves perto de Nové Město na Morávia). Para comparação, nomes das cidades tchecas têm, em média, 8,77 caracteres.

  • O nome de cidade mais comum na República Tcheca é Lhota. Quando alguém diz que mora em Lhota, é preciso estar atento - 31 municípios ou parte deles levam esse nome.

  • A temperatura mais baixa do país, -42,200C, foi registrada em Litvinovice, České Budějovice, em 11 de fevereiro de 1929.

  • A temperatura mais alta, +40,400C, foi registrada em Dobřichovice, a oeste de Praga, em 20 de agosto de 2012.

Cidades e turismo, ao máximo

Além de ter algumas das mais belas cidades e vilas do mundo, que os viajantes adoram visitar, Tchéquia tem vários recordes domésticos em arquitetura, urbanismo e turismo.

  • A torre mais alta da Tchéquia está em Praga e é a Tower Park, com 220 m, localizado no bairro Žižkov.

  • A mais alta torre de igreja é a da Catedral de São Bartolomeu, em Pilsen, com 102 metros. A segunda posição é da torre da Catedral de São Venceslau, em Olomouc, com 100,65 metros. A terceira é a da Catedral de São Vito, em Praga, com 96,6 metros.

  • A torre de prefeitura mais alta é a de Ostrava, com 73 metros.

  • A República Tcheca possui a mais densa rede de sinalização turística da União Europeia - 43 mil km de rotas sinalizadas.

  • O local mais visitado da Tchéquia em 2019 foi o Castelo de Praga, com 2,58 milhões de pessoas. O segundo lugar foi ocupado pela coluna de Petřín, em Praga - o funicular que acessa a atração transportou 2,3 milhões de passageiros.

  • O castelo tcheco mais visitado fora de Praga durante 2019 foi Lednice, com 389 mil entradas. É seguido de perto pelo Castelo de Český Krumlov, com 386 mil visitas. O terceiro lugar é do Castelo de Hluboká, com 293 mil visitas.

  • A maior praça da Tchéquia é a praça Carlos, em Praga. Tem área de 79.650 m2, seguida da praça Venceslau, também na capital, com 45 mil m2.

  • A maior praça quadrada da Tchéquia fica em České Budějovice e tem 133 metros em cada um dos lados, além de ter a maior fonte do país.

  • O maior estádio da República Tcheca e, segundo o Guinness Book, o maior do mundo em área, é o Strahovský, em Praga. Tem capacidade para 250 mil pessoas, 56 mil assentos e ocupa 62.876 m2 (NdT: não figura na lista usual dos dez maiores do mundo porque hoje funciona como centro de treinamento do Sparta Praga e para shows).

Recordes extravagantes

O momento mais engraçado em qualquer lista de recordes é quando você chega às marcas mais absurdas, registradas por pessoas com muita criatividade e tempo livre. Os tchecos conseguiram quebrar alguns recordes desafiadores e hilários.

  • Em 10 de junho de 2005, Lukas Safranek conseguiu colocar na boca dele próprio 160 canudos (de sorvetes, para beber refrigerantes e outros).

  • Vit Ryšánek visitou 366 confluências de rios, riachos e arroios - 326 na República Tcheca e os 40 restantes em 12 outros países europeus. Ele alcançou esse recorde entre 1986 e 2020.

  • David Vencl quebrou o recorde da natação sob gelo em janeiro de 2020, após nadar 80 metros sem nenhum equipamento especial, com temperaturas abaixo de zero, na cidade termal de Teplice.

  • A quarentena ajudou Vlastimil Dvoraceýk a correr maratona no mais curto perímetro. Na casa dele, Vlastimil preparou um circuito de 13,46 metros. Em 5h54’36” percorreu 42 km na rota sala/corredor/cozinha e sala de jantar, em 3.135 voltas. Um aspecto interessante é que ele tinha que mudar a direção do percurso a cada 100 voltas, para evitar sobrecarga no seu sistema locomotor.

  • Como parte de seu projeto privado "Ultra 26", Ondřej Švirák, da cidade de Sokolov, foi capaz de conquistar 26 ultramaratonas em 26 estados e seis continentes durante um ano calendário, quando ele celebrou o seu 26º aniversário. Ondřej passou 196 dias viajando, a percorrer 42 países. Durante as ultramaratonas, ele correu e caminhou o total de 1.231,2 km, em 161 horas de tempo bruto, enquanto superava a marca dos 38.547 metros.

  • Outro recorde alcançado na quarentena: um menino de 12 anos conseguiu fazer o menor envelope. A miniatura tem três milímetros de largura e, aberta, quatro milímetros de altura. O menino usou uma folha de papel comum e palitos para dobrá-lo.

  • Michal Seidl e Radka Benšová, do OpenTechLab, construíram a robô humanoide Matylda, que viajou sozinha, pedindo carona, desde Jablonec nad Nisou até Pelhřimov. A jornada de Matylda começou em 31 de outubro de 2018 às 14 horas e atingiu a linha de chegada em 7 de novembro, às 16h10. Por rodovia, a distância entre as duas cidades é de 200 quilômetros, no entanto, Matylda viajou 1.718 km. Mesmo assim, chegou relativamente completa (sem faltar partes essenciais) e “viva”. Portanto, cumpriu com sucesso todas as condições do experimento e, uma vez restaurada, foi instalada na exposição do Museu de Recordes e Curiosidades de Pelhřimov.

  • Roman Steklý usou canudo para beber 120 mililitros de ketchup doce em 18,73 segundos. Ao mesmo tempo, seu filho tentou quebrar esse recorde, mas falhou.

  • Jaroslav Nemec comeu 9.158 larvas secas de cochonilhas em 30 minutos e 55 segundos.

  • Na vila de Nové Veselí foi organizada festa de gala para comemorar a inauguração do anel viário. Para o evento, foi tecido um lenço de 5.064 metros de comprimento e 20 centímetros de largura, que foi estendido ao longo do anel viário. Participaram na tarefa de tecer 85 mulheres, que passaram quase quatro anos tecendo, durante os quais organizaram quatro encontros para troca de materiais e experiências.

  • Jan Šebek, de Ořech, doou ao Museu de Recordes e Curiosidades de Pelhřimov uma máquina de lavar artesanal, que foi mantida em operação durante 59 anos. A máquina de lavar foi feita em 1957 por Richard Šebek, que usou uma mesa de cabeceira, o motor de uma máquina agrícola, um pedaço de mangueira e uma folha de metal.

  • Vlastimil Novotný, de Jihlava, membro da Associação de Turistas Cervejeiros, provou 7.777 cervejas de diferentes marcas e tipos. Todas as degustações - 4.637 cervejas tchecas e 3.140 estrangeiras - foram públicas, com testemunhas e registradas em diário de degustação. A última cerveja provada foi a Tentação, da fábrica Pacov. As degustações ocorreram entre 1986 e 2019, ano do registro do recorde.

  • Marcel Orsulík bebeu seu meio litro de cerveja em apenas 2,1 segundos.

  • Jaroslav Dolezal, de Ostrava, escalou pela primeira vez o pico Lysá Hora em 10 de dezembro de 1961. Desde então, escalou novamente por 6.134 vezes. O percurso mais comum é de 10 km, com desnível de 964 metros, embora ultimamente ele tenha utilizado a rota de 7,6 km, com desnível de 911 m. A maioria das vezes alcançou o pico a pé, por 200 vezes chegou em esqui e 106 vezes venceu o desafio em bicicleta.

  • Bohumil Bob Divílek, de Zlín, lenda do fisiculturismo tcheco, aos 73 anos de idade fez 100 flexões em 51,19 segundos.

Um banco e um museu

Na cidade de Pelhřimov, na região de Vysočina,  os tchecos têm sua própria organização destinada a registrar recordes nacionais – a Agentura Dobrý den. Os registros são mantidos no Banco Tcheco de Recordes, que contém milhares de objetos e dezenas de milhares de fotos.

Os registros são divididos em dezenas de categorias, incluídas todas as áreas que você possa imaginar - pessoas e suas habilidades, esporte, comida e bebida, miniaturas, ciência, povos, República Tcheca enquanto país.

Aspecto interessante é que os registros são utilizados para compor o Livro Tcheco de Recordes.

Vale mencionar que em Pelhřimov existe o Museu dos Recordes, com mais de 500 peças, as maiores, as menores, mais longas, mais pesadas. Entre os objetos mais interessantes há uma escova de dentes com 3,05 metros; uma panela para sopa com capacidade de 2,3 mil litros; e a menor motocicleta da República Tcheca, que tem o tamanho de uma garrafa de cerveja (22 centímetros), é funcional e atinge velocidade de até 50 km/h.

Além do mais, o museu preserva curiosos acervos, como o conjunto de mais de 90 objetos feitos com fósforos  e a reprodução do Épico Eslavo, 222 vezes menor que o original criado por Alfons Mucha.

 

As cinco principais atrações de Praga, na República Tcheca

Se você nunca foi a Praga, capital da República Tcheca, veja aqui as cinco principais atrações da cidade, cada uma com uma dica especial. Mas saiba que há muitas, muitas outras atrações, e você provavelmente vai precisar de pelo menos três dias para ver bem a cidade.

Arquitectura Cultura Dica de local Experiencia de viagem Itinerários Patrimonio
Cinco belos jardins de castelos e palácios na República Tcheca

Os impressionantes castelos e palácios da República Tcheca têm jardins que com eles comungam em exuberância. Visitar esses jardins encanta os sentidos e promove viagens a tempos longínquos.

Castelos e Palácios Cultura Cultura Experiencia de viagem Itinerários Natureza Patrimonio Sonhe
Cinco atrações assombradas da República Tcheca

Lendas sobre assombrações fazem parte da história de atrativos lugares na República Tcheca. Conheça algumas.

Arquitectura Aventura Castelos e Palácios Cultura Cultura Experiencia de viagem