Na República Tcheca, visitar Stará Kouřim é viajar à pré-história

A 40 km de Praga, Stará Kouřim, uma das maiores fortificações do país que datam da pré-história, é rodeada por singularidades, tais como a torre com sinos de cabeça para baixo e a rocha que marca o Centro Astronômico da Europa Central.

Por: Giorgia Marcucci

Publicado: Setembro 09, 2021

Cenário de uma das maiores fortificações datadas da pré-história, povoada desde finais da Idade da Pedra até o início da Era Medieval, Stará Kouřim e seus arredores nos levam ao passado remoto. A viagem começa pouco antes das fortificações, na Praça da Paz, que é a principal da cidadezinha de Kouřim, sede das fortificações. Uma das maiores praças medievais na República Tcheca, preservada em sua área original (16 mil m2), a Praça da Paz é rodeada por casas típicas, com belas fachadas coloridas e curiosas caves góticas.

Em Stará Kouřim arqueólogos encontraram vasto vestígio do Eneolítico (4.800 a.C.), período transitório entre o Neolítico e a Idade do Bronze; povoados da Idade do Bronze; e várias relíquias. O lugar, declarado Patrimônio Nacional, desperta perene interesse de arqueólogos do mundo todo.

Sinos de cabeça para baixo 

Desde a Praça da Paz, você poderá observar o campanário da Igreja Santo Estevão e nele, dois sinos dependurados de cabeça para baixo. Apelidados de Štěpán e Marie, eles são acionados apenas em ocasiões muito especiais. A curiosa posição inversa, antes adotada em toda a Boêmia, hoje é restrita aos campanários em Kouřim e em Rovensko pod Troskami, na região de Liberec. Ainda que a sua visita não coincida com a ocasião especial do ‘concerto’ proporcionado por Štěpán e Marie, conhecerá bela torre sineira, renascentista e única, datada de 1525.

Não há explicação oficial para a inversão dos sinos. É especulado que nessa posição as badaladas soam ‘mais puras’. Contudo, claro, há lenda tcheca sobre eles. Nos idos tempos, ao visitar as vilas os governantes eram recebidos ao som de sinos. Tal não teria ocorrido quando Ferdinando I de Habsburgo visitou Kouřim, Conselheiros locais, diz a lenda, descontentes com o confisco de terras optaram por manter Štěpán e Marie calados.

Ofendidíssimo, Ferdinando I teria dito que ‘eles se calaram quando cheguei, agora que se calem de uma vez por todas’, e ordenou a inversão dos sinos. Se fosse conforme a lenda, além da trabalheira danada conferida aos seus servos (os sinos pesam, cada qual, quatro toneladas), Ferdinando I não calou Štěpán e Marie – ambos de cabeça para baixo, sim, mas a postos para repicar, quando solicitados.

Centro Astronômico da Europa Central 

Escultura moderna no centro da Praça da Paz contrasta com o forte perfil medieval que permeia Kouřim. Trata-se de globo terrestre marcado por paralelos e meridianos e sustentado por dois pilares em metal. O conjunto é erguido sobre laje de mármore e nela, a impressão do mapa da República Tcheca com Stará Kouřim em destaque, apontado por pêndulo que parte do globo.  Infelizmente, a inscrição no mármore traz erro. Ali está grafado “Centro Geográfico da Europa” quando, na verdade, em Stará Kouřim está o Centro Astronômico da Europa Central.

Centro astronômico é o ponto que a ciência chama de tempo solar verdadeiro, medido a partir do centro do Sol. Além de determinar o exato fuso horário de um continente, país, estado ou cidade, o tempo solar verdadeiro é utilizado para realizar cálculos astronômicos que descrevem o movimento dos corpos celestes, essencial, por exemplo, para orientar os programas de exploração espacial.

Rocha Lechův kámen 

A moderna escultura na histórica Praça da Paz é simbólica. O ponto exato do Centro Astronômico da Europa Central está a 1,5 km dali e é marcado por rocha que recebeu o nome de Lechův kámen (Pedra de Lech, em homenagem a lendário príncipe que por ali teria passado).

Desde a praça, trilha turística natural leva à rocha e ao seu histórico entorno - as fortificações. Minimamente acidentada, a trilha permite até mesmo a caminhada de crianças e os carrinhos de bebê (os chamados esportivos).

Foto: Markéta Vejvodová, Rádio Tcheca

Museu vivo ao ar livre

O Museu ao ar Livre em Stará Kouřim é o único na República Tcheca a reunir exemplares de arquitetura popular de cada região da Boêmia. Nele, há réplicas de edifícios folclóricos de diferentes épocas – meados do século 18 até a década de 50 do século 19; artesãos a trabalhar vestidos em trajes típicos e da mesma forma as donas de casas, a cumprirem afazeres domésticos.

O bucólico cenário reúne casas em estilo enxaimel, celeiros, hortas, pomares e mostra como as pessoas daquela época trabalhavam, cultivavam e se divertiam. Quando você viajar para a República Tcheca, dê um jeitinho de programar visita a Stará Kouřim. Temos certeza que apreciará o passeio.

Dicas

- Inúmeros achados arqueológicos em Stará Kouřim estão sob custódia do Instituto de Conservação Arqueológica da Boêmia Central (Uappsc, na sigla em tcheco), sediado em Praga 10 (Strašnice - Nad Olšinami 448/3). Para saber sobre as datas das exposições periódicas dos achados em Stará Kouřim e outros que desvendam o mundo dos celtas, consulte o site do Instituto.

- Stará Kouřim é localizada em região que, a partir de Praga, é servida por ampla oferta de diferentes meios de transporte e de conexões.  Além de possibilitar fácil e confortável acesso a Stará Kouřim, a rede pública de transportes dá acesso a várias outras atrações que pontilham a região (castelos, monumentos, vilas folclóricas) e estão a curta distância da capital tcheca.

 

Canais relacionados

Cultura
Funcionalismo, bat’a e singularidades de Zlín, cidade morava na República Tcheca

Zlín, cidade funcionalista nascida do espírito empreendedor dos irmãos Bat’a, é verdadeiro paraíso para amantes da arquitetura, mas não só. Outras singularidades contribuem para fazê-la destino imperdível.

Arquitetura Cultura Dica de local
Recantos literários de Praga, a capital mundial do livro

Além de suas majestosas bibliotecas, a capital tcheca -declarada Cidade Literária em 2015 pela UNESCO- respira literatura por uma série de recantos tão inesperados quanto uma instalação artística que representa o horizonte ilimitado da leitura. Ou um curioso edifício em forma de estrela que fascinou André Breton, entre muitos outros lugares que, neste artigo, convidamos você a visitar.

Cultura Sonhe
Na República Tcheca, cavernas nos transportam à vida em família há 45 mil anos

Visitar cavernas é como abrir porta para ingressar no passado remoto. Na República Tcheca há 14 delas abertas à visitação, todas sob responsabilidade da Administração de Cavernas do país, que cuida dos ambientes e das medidas para que o visitante as aprecie em segurança.

Aventura Cultura
Pacotes