Inúmeros autores tchecos agora acessíveis em português

A revista literária Texty, editada na República Tcheca, publica online inúmeras obras de autores tchecos. A lista é extensa, e as traduções instantâneas são de boa qualidade.

Por: Colaborador Convidado

Publicado: Junho 04, 2020

Publicada na República Tcheca desde 1996, a revista literária trimestral Texty é, na sua versão online,   formidável fonte para brasileiros que pretendem se aproximar de bons autores tchecos.  Extensa relação de autores e textos, datados desde 2009 e publicados pela Texty, pode ser acessada para escolha de leitura grátis, em tradução instantânea de boa qualidade.

Um dos vários links informados no endereço acima remete para Textos 66 (primavera-verão 2015). Acessando, você poderá apreciar textos de autores não traduzidos no Brasil, tais como Martin Lukáš, Zakariya Tamir, Jan Stanislav, Jan Horníček, Martin Klement, e outros. Tais escritores não têm a fama de Milan Kundera, Franz Kafka ou Karel Čapek, por exemplo, mas seus textos, selecionados cuidadosamente, constituem apreciável literatura. A seguir, alguns trechos de obras desses autores.

Martin  Lukáš, “Nosso” – Temática: reflexões.

(...) A sociedade corre como um trio assustado pelas estepes, de província em província, da lombada de um livro ao colo de uma mulher e vice-versa. Você pode ouvir o puxar de bolhas subindo pelas paredes dos nossos óculos. (...)

Zakariya  Tamir, “Tigre do Décimo Dia” – Temática: domínio e consequências.

(...) "Mas você não é mais um tigre. Você costumava estar na selva, mas acabou em uma gaiola. Agora você é apenas um escravo que obedece às ordens e faz o que eu desejo”. (...)

 

Jan  Stanislav, “Conjunto Habitacional“ – Temática: convivência e competição.

 

(...)“Risos, palavrões e vida podiam ser ouvidos na clareira escondida atrás da passagem subterrânea . Já faz algum tempo que o barro sufocado boceja, a morte se espalhando pelo ar. (...)

À propósito, literatura em pinceladas

A imagem ilustrativa do texto de Jan Stanislav é óleo sobre madeira intitulado “Pomo da Discórdia”, ou “Julgamento de Páris”, datado de 1632-1635, autoria de Peter Paul Rubens. O pintor referência do estilo barroco cultivava temas mitológicos, como o fez em “Pomo da Discórdia”. Nessa obra, Rubens retratou a disputa entre três deusas mitológicas – Juno, Minerva e Vênus, que recorreram a Páris, príncipe de Troia, para que ele apontasse qual delas era a mais bela. Em exposição na The National Gallery, Londres, Inglaterra.

Jan  Horníček, “Vovô” – Temática: confissões de um franco atirador.

(...) “É um trabalho quase como qualquer outro. E o mais importante, é o trabalho necessário. De tempos em tempos, acontece que o mundo é pequeno demais para duas pessoas, e uma precisa desaparecer”. (...)

Martin  Klement, “Interior” – Temática: alguém à procura de si.

(...) “Demorou mais de uma hora para rastejar entre as primeiras linhas, e então, pálido e fraco, seus olhos tremendo em descrença, ele percebeu que a cidade estava falando dele. (...)

Vsetín, berço da texty 

O editor da revista literária Texty, Pavel Kotrla, executa seu trabalho cercado pelas belas paisagens de Vsetín, cidade que tem por volta de 26 mil habitantes e faz parte do Distrito de Zlín (250 km de Praga; consulte opções de acesso). Zlín tem arquitetura funcionalista única, marca deixada pelo famoso empreendedor Tomáš Baťa, que com seus calçados fez fortuna e colocou a cidade no mapa do planeta. Ao chegar à Zlín, você poderá baixar no seu celular o guia das atrações. É grátis.

Vsetín está a 25 km de Zlín (opções de acesso). A cidade, antigo reduto e posse de Cavaleiros Templários, é datada da Idade Média. Localizada ao sopé das Montanhas Beskydy e Javornóky, cercada por bela natureza, Vsetín tem ofertas para lazer, esportes, caminhadas, ciclismo. Estadia apoiada por várias opções de hospedagem, aí incluídos charmosos chalés.

Canais relacionados

Café literário
Milan Kundera e a sua insustentável saudade de Praga

Em próprias palavras, quando Milan Kundera partiu para a França, em 1975, levou consigo o cheiro, o sabor, a língua, a cultura e as paisagens de Praga, cidade que  é pano de fundo para várias de suas obras, sempre acompanhadas por sucesso.

Café literário
Histórias Tchecas IV – Uma tarde no Café Slavia

Os cafés de Praga sempre foram ponto de encontro de artistas e intelectuais. Por isso são parte da história... e cenário para histórias.

Café literário
Histórias Tchecas II – As Badaladas de Brno

Por que a Catedral de Brno toca as badaladas de meio-dia às 11 da manhã? Descubra a resposta em quadrinhos.

Café literário