Em Kroměříž, no jardim das delícias da Morávia

Há muitos extraordinários complexos palacianos na República Tcheca. Nové Hrady, na Boêmia; as residências da Família Liechstenstein, ao sul da Morávia; em Valtice e Lednice; e o conjunto que abriga o Castelo de Praga. Dentre eles, se apenas um pudesse ser escolhido, a minha opção seria pelo conjunto palaciano de Kroměříž.

 

Por: Javier Mazorra

Publicado: Novembro 12, 2019

O conjunto palaciano de Kroměříž é um daqueles lugares que deslumbram, mesmo que você nada saiba sobre ele, antes de visitá-lo. Uma vez ali, bastará ir ao mirante superior da colunata que há nos Jardins das Flores, para vislumbrar panoramas que o deixarão de boca aberta. Deve haver poucos lugares na Europa Central tão arrebatadoramente bonitos. Porém, o realmente incrível é descobrir, no decorrer de muitas horas e sempre num crescendo, as várias outras atrações do Palácio de Kroměříž, incomum residência de verão dos arcebispos de Olomouc.

À alguém que queira desfrutar do conjunto no seu todo, com conhecimento, a sugestão é antes visitar Olomouc - antiga capital da Morávia, a 50 km ao norte de Kroměříž. Sem dúvida, Olomouc é uma das cidades que nenhum visitante de Tchéquia deve perder e que, durante séculos, foi uma das grandes referências religiosas no país. Somente assim é possível entender a magnificência e enorme riqueza presentes naquele jardim das delícias em Kroměříž, criado ao longo dos séculos pelos bispos primazes da Morávia.

No entanto, deve ficar claro que Kroměříž não é apenas um complexo palaciano, mas uma cidade de cerca de trinta mil habitantes. Muito antes de chamar a atenção dos bispos de Olomouc, a história de Kroměříž remonta à Alta Idade Média. Até nossos dias,  a cidade conserva importantes testemunhos do seu passado.  Há várias igrejas que valem a visita, como a Catedral de São Mauricio e aquela dedicada a São João Batista. Há remanescentes de interessante bairro judeu, incluídas a antiga prefeitura e farmácia que remonta ao ano de 1675.

Tudo isso faz parte de uma cidade antiga muito bem preservada. Não há dúvida de que é importante reservar um quarto para passar pelo menos uma noite em um de seus hotéis, que têm  personalidade própria. Como o pitoresco Černý Orel, na praça principal, em frente ao palácio, que possui ótimo restaurante e produz cerveja artesanal.

Agora, vamos saborear o prato principal de Kroměříž -  o complexo palaciano, em 1998 declarado Patrimônio Mundial. É formado ao longo de amplo traçado, pelo palácio e os jardins criados para lazer, a um quilômetro de distância do prédio principal.

Nos espaços para lazer, primeiro chama a atenção o jardim barroco, com impressionantes coberturas vegetais, e após, acolhedora rotunda desenhada por Filiberto Lucchese (Suíça, 1606-Áustria, 1666). É necessário pagar taxa para conhecer os interiores, porém, é visita obrigatória.

Na rotunda, você verá um dos raros pêndulos de Foucault ainda em operação, e instigante decoração que reproduz o mundo marinho. As maravilhas não param por aí. Ao explorar o mundo de fantasias, você se verá frente a uma colina, abrigo para coelhos criado entre fontes, lagos e palacetes que parecem saídos de conto de fadas.

Quanto ao palácio, é tão imenso e repleto de tesouros que é necessário ao menos um dia  inteiro para visitá-lo com calma. Em especial, são impressionantes os salões palacianos, que rivalizam com os de qualquer dos grandes palácios reais europeus. Ao vê-los, magníficos, se conclui que não surpreende o fato de Milos Forman ter escolhido esses espaços como pano de fundo para o filme Amadeus. Passos antecedidos e sucedidos por outros diretores de cinema, para filmagens de suas obras.

Contudo, o mais especial e talvez mais importante de Kroměříž sejam as suas coleções, absolutamente únicas. Para começar, possui uma das grandes pinacotecas da República Tcheca. No acervo, a obra mais famosa é "Martírio de Marsias", de Ticiano. Há outras obras-primas, como o retrato do rei Carlos I da Inglaterra e sua esposa Henrietta, por Anton van Dyck; o “Martírio de Santa Catalina”, por Lucas Cranach; e a linda tela que reproduz luta entre camponeses por conta de jogo de cartas, criada por Jan Brueghel (filho do igualmente famoso pintor Pieter Brueghel, o Velho).

Em segundo lugar, entre as extraordinárias belezas guardadas na Pinacoteca de Kroměříž vale destacar a enorme coleção de moedas de ouro e prata, composta por mais de dez mil peças. Para os amantes da música, o destaque é, sem dúvida, poder apreciar partituras originais criadas por Mozart e Beethoven, enquanto ouvem músicas desses magníficos compositores. No Palácio há outra grata surpresa - a adega dos arcebispos, repleta de requintados vinhos.

Em um mapa da República Tcheca que tem Praga como referência, Kroměříž pode parecer distante. Deve ser considerado que, a partir da capital tcheca, Olomouc (cerca de 50 km de Kroměříž) é alcançado por trem confortável, em viagem de duas horas).O esforço não é tão grande, e vale cada minuto da viagem – sobretudo no verão, quando a visita pode coincidir com um dos muitos festivais que acontecem em Kroměříž nessa época.

Canais relacionados

Experiencia de viagem
Becherovka, a fonte mais saborosa de Karlovy Vary

A cidade de Karlovy Vary ficou famosa por suas fontes de água termal. Mas, mesmo sem o cheiro de ovo podre (as fontes não têm enxofre), o sabor da água é no mínimo discutível. Uma boa opção de bebida, e essa sem polêmica, é a Becherovka, o licor de ervas típico de Karlovy Vary e da Tchéquia por extensão.

Experiencia de viagem
Suíça boêmia, a paisagem mágica de tchéquia

A beleza natural faz da Suíça Boêmia um dos lugares mais procurados pelos viajantes que visitam Praga e desejam descobrir, a curta distância,  uma paisagem fascinante, de tirar o fôlego. Lá, formações rochosas únicas, com desfiladeiros profundos e mirantes facilmente acessíveis são ímãs irresistíveis.

Experiencia de viagem
Minha experiência em Tchéquia

Há muito eu ouvia sobre a República Tcheca, especialmente Praga, que estava na minha lista de pendências.

Experiencia de viagem