Brno, de cima para baixo

A cidade vista do alto, a partir do olhar de um pássaro durante o vôo.  Vista também do subsolo, no labirinto proposto pelas antigas adegas subterrâneas do Mercado de Couves, desde a oficina de um cunhador de moedas e um imenso ossuário.

Por: Jess Garbarino

Publicado: Outubro 09, 2010

Muito melhor do que observada em um mapa, a cidade de Brno se insinua aos visitantes desde o topo de seus mirantes, que oferecem panorâmicas e propõem rotas que os levarão a explorar suas ruas, e até descobrir o caminho para visitar seus segredos subterrâneos.

No topo

Ao chegar a Brno - a segunda maior cidade da República Tcheca, depois de Praga, e a cerca de 220 quilômetros da capital -, seus passos podem levá-lo até a Catedral de São Pedro e São Paulo (Katedrála svatého Petra a Pavla), que se destaca no horizonte urbano, assentada na colina Petrov, e avança para o céu com suas altas torres, a alturas de 84 metros. Lá, todos os dias, os sinos tocam às 11 da manhã (em vez de às 12 horas) para lembrar o momento decisivo em que a cidade se livrou do cerco dos suecos, durante a Guerra dos Trinta Anos, ao confundi-los adiantando o horário, já que um general prometera retirar-se, se não conquistasse Brno antes das 12 horas.

A partir da catedral, uma rua em declive leva à Praça do Mercado de Verduras (Zelný trh), com sua Fonte Parnaso e a Coluna da Santíssima Trindade. Aqui retornaremos logo mais, para visitar as antigas adegas subterrâneas, desde 2011 abertas ao público como atração turística. Primeiro, entraremos em outro mirante, localizado no centro histórico da cidade. A poucos metros da Praça do Mercado fica a Antiga Prefeitura, do século 12, guardada por um “dragão” dissecado que paira sobre a entrada. Sobre este dragão são contadas algumas lendas, mas, a bem da verdade, trata-se de um crocodilo. A torre do edifício, com 63 metros de altura, coroada por uma bela cúpula renascentista, é um dos mirantes que abre vista para os quatro pontos cardeais. A partir dali, você poderá ver toda a cidade, incluindo a catedral e o Castelo de Špilberk (Hrad Špilberk), do século 13 – outro mirante privilegiado; e antiga prisão, hoje sede do Museu de Brno.

Um táxi nos leva ao próximo destino – um lugar que oferece excelentes vistas de Brno, mas que é visitado por outro motivo, além da paisagem que proporciona. Trata-se da Vila Tugendhat, declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, que por si justifica a visita à cidade. A casa, obra do arquiteto Ludwig Mies van der Rohe, é uma joia do funcionalismo. Cada ambiente revela um pouco de sua intimidade e da genialidade de seu criador, presente em todos os detalhes. Desde as grandes janelas da sala com vistas para o jardim, você poderá ver o Castelo de Špilberk e a catedral, guardando o centro histórico.

Nos subsolos

Já com o panorama completo de Brno visto do alto em grande estilo, é hora de mergulhar em suas entranhas. Voltamos à Praça do Mercado - ou Mercado de Couves, assim chamado por conta do tipo de comércio ali desenvolvido desde tempos idos. De um lado, na rua Zelný 21, fica a entrada do labirinto de Brno - série de adegas subterrâneas e porões medievais, os quais eram propriedade dos comerciantes que ocupavam a praça.  Há alguns anos, as passagens foram resgatadas e arejadas, para mostrar ao público como era a vida naquele lugar, há séculos. Após descer cerca de oito metros, através de 212 degraus, se sucede uma série de salas abobadadas. Nelas, você verá como o lugar foi usado para produzir vinhos e cervejas. Há ali mostra dedicada à história da iluminação, uma taberna, o laboratório de um alquimista, uma prisão e os restos arqueológicos encontrados durante a reconstrução do lugar.

Para quem deseja continuar a exploração subterrânea, a cidade possui outros dois locais abertos ao público: sob a Praça dos Dominicanos você poderá visitar a Adega do Mestre Moeda (Mincmistrovský sklep); e o Ossuário da Igreja de São Jacobo (Kostnice u sv. Jakuba), segundo maior do gênero na Europa, que guarda os restos mortais de mais de 50 mil pessoas.

 

 

 

Canais relacionados

Experiencia de viagem
Telč, um ‘lugarzinho’ na República Tcheca

O impagável Luis Fernando Veríssimo dizia que o melhor jeito de contar vantagem de uma viagem é falar de um ‘lugarzinho’ que só você conhece... Bom, Telč é um destes lugarzinhos que com certeza vai fazer inveja em muita gente.

Experiencia de viagem
Praga, cenário perfeito de novela de mistério

A capital da República Tcheca serve de cenário para uma infinidade de romances policiais e de mistério. Entre os recentes destaca-se "Mummy Mill", de Petr Stančik, o guia perfeito para descobrir Praga a meio caminho entre realidade e fantasia.

Experiencia de viagem
A fábrica de cristais Moser

Uma das regiões que formam a República Tcheca é a Boêmia. O nome pode soar familiar, seja pelo termo boemia (o comportamento notívago e festeiro dos boêmios), ou talvez pela expressão ‘cristal da Boêmia’, que significa um cristal de alta qualidade. E é mesmo.

Experiencia de viagem
Pacotes