Bibliotecas da República Tcheca, tesouros escondidos em mosteiros e palácios

As bibliotecas mais bonitas da República Tcheca estão localizadas em locais privilegiados e em salas repletas de história, onde a cultura passeia entre páginas e prateleiras. Durante a sua próxima viagem à República Tcheca, aceite nosso convite para conhecer as cinco mais espetaculares dessas bibliotecas, abrigadas em palácios e mosteiros.

Por: Pepa Garcia

Publicado: Maio 10, 2022

Não é habitual reservar tempo nas nossas escapadelas para visitar as bibliotecas dos destinos para os quais viajamos. No entanto, na República Tcheca deve ser feita uma exceção porque o país possui algumas das bibliotecas mais bonitas do mundo. Se você se pergunta por que tantos templos do conhecimento estão concentrados ali, há uma explicação - na jovem Tchecoslováquia de 1919, após a desintegração do Império Austro-Húngaro, foi aprovada uma lei que buscava difundir ao máximo o idioma tcheco. Essa lei incluiu uma regra determinando que todas as cidades deveriam ter, no mínimo, uma biblioteca.

As cinco bibliotecas mais bonitas da República Tcheca

Embora na República Tcheca existam bibliotecas em edifícios vanguardistas, que também são atraentes, vamos nos deter nos cinco espaços que consideramos os mais espetaculares nos aspectos histórico e artístico. A seguir, falaremos sobre as cinco bibliotecas que não podem faltar na agenda de todo o amante dos livros e do conhecimento.

Biblioteca do Mosteiro Strahov.

1. Biblioteca Strahov de Praga

O Mosteiro Strahov guarda muitos segredos sob sua simétrica fachada e elegantes torres. No interior desse mosteiro da ordem premonstratense conservam-se magníficas salas que abrigam documentos e obras de arte únicos – quase como um milagre, devido aos incêndios, guerras e revoluções que sofreu. Uma dessas salas é a Biblioteca Strahov, composta por dois ambientes distintos - conectados por um corredor -, os quais abriga mais de 200 mil volumes. Na Sala Teológica (século 17), que apresenta bela decoração em estuque, em meio a literatura teológica há milhares de edições da Bíblia. Na Sala Filosófica (século 18), junto a belo afresco as prateleiras de nogueira chegam até o teto. Se você vier conhecê-la em sua próxima viagem a Praga, não esqueça de navegar pelo livro de visitas. Nele aparecem nomes como o da princesa Maria Luísa da Áustria, a esposa de Napoleão e o almirante (Horatio) Nelson.

Já que você está indo para uma das bibliotecas mais bonitas do mundo, aproveite para admirar a galeria de arte do mosteiro, cuja coleção é considerada uma das mais valiosas da Europa Central. Se você gosta de filmes, também vai se divertir reconhecendo locais de locações de filmes, como 'Do Inferno', com Johnny Depp; e Casino Royale, com Daniel Craig no papel de James Bond.

Biblioteca do Klementinum, em Praga.

2. Klementinum, a mais bonita do planeta

No segundo maior conjunto arquitetônico da capital tcheca, o Klementinum está localizado naquela que é considerada a biblioteca mais bonita do mundo. Localizado na Cidade Antiga, o Klementinun ocupa dois hectares e concentra atrações suficientes para ser considerado visita obrigatória em Praga. Entre seus edifícios mais marcantes está a Torre Astronômica, a Sala dos Espelhos e a Biblioteca Barroca, que é a que mais nos interessa nesta lista.

Ao visitar a Biblioteca Klementinum há vários detalhes que não passam despercebidos - os impressionantes globos distribuídos no centro da sala, os afrescos de Jan Hiebl e os mais de 20 mil volumes de teologia que dormem em prateleiras com iluminação tênue. Seus detalhes barrocos, a proliferação do ouro e as colunas em espiral completam aquela bela imagem.

Algumas curiosidades - você sabia que o livro mais pesado da Biblioteca Klementinun chega a 70 quilos? É o Gradual de Lobkovic. E que o mais valioso está avaliado em um bilhão de coroas tchecas? O Código Vyšehrad foi usado em 1086 para a coroação de Bratislau II, por isso pode até ser considerado uma das joias da coroação.

Biblioteca Kromeriz.

3. Biblioteca de Kromeriz, livros brancos e dourados

Inscrito na lista do Património Mundial da Unesco, o Palácio do Arcebispo de Kromeriz reflete quase tanta magia como os seus espetaculares jardins. Uma profusão de cores e aromas é razão mais do que justificada para uma visita. Além de rodeado por belezas naturais, o palácio guarda no seu interior uma joia muito preciosa - a biblioteca construída por pedido expresso do bispo Liechtenstein-Kastelkorn, aberta ao público em 1694 e logo depois convertida na Biblioteca do Bispado de Olomouc.

Entre os mais de 25 mil volumes da Biblioteca de Kromeriz está um dos livros litúrgicos mais antigos da República Tcheca - o Sacramento de Kromeriz. Tampouco passa despercebida a bela encadernação de couro branco com títulos gravados a ouro, e os belos globos deste templo do conhecimento.

Biblioteca de Broumov.

4. A biblioteca de Broumov e sua Bíblia do Diabo

São tantas as facetas do mosteiro de Broumov que vale fazer uma visita guiada para admirar todo o complexo. Tudo isso sem contar com sua bela biblioteca, que abriga cerca de 17 mil livros. Nesse majestoso ambiente repleto de cópias antigas, estilizadas colunas de mármore e afrescos no teto, foi mantido por quase 200 anos (séculos 15 e 16) o Codex Gigas, também conhecido por Bíblia do Diabo. Para além dos volumes, como é habitual em congêneres, há na Biblioteca de Broumov alguns globos. Um deles é de 1712 e não aparece a Austrália, porque até então era desconhecida.

Tanto como a biblioteca, surpreenderá você algumas peças, como a réplica do Sudário de Turim, as Múmias de Vamberk, guardadas no subsolo do mosteiro, o afresco gótico de “A Adoração dos Magos”, na Torre do Sino e um suposto fragmento da Santa Cruz.

Biblioteca do Mosteiro de Teplá.

5. Os incunábulos da Biblioteca de Teplá

Perto da estância balneária de Mariánské Lázně fica o Mosteiro de Teplá, fundado no final do século 12. Uma das maiores bibliotecas de mosteiros da República Tcheca está escondida neste complexo religioso. Entre os mais de 100 mil volumes estão 540 incunábulos, 1.149 obras manuscritas, incluindo 45 códices medievais e o Código Teplá, datado do ano de 1400 e que é a tradução do Novo Testamento alemão.

Embora esteticamente não seja tão espetacular quanto outras bibliotecas incluídas nesta lista, na Biblioteca de Teplá os tetos amarelos ornados por afrescos, balaustradas e prateleiras organizadas são o melhor cenário para seus milhares de livros que parecem dizer “leia para mim”.

Globos da biblioteca Kromeriz.

Você pode gostar

Recantos literários de Praga, a capital mundial do livro

Rota dos motores: 4 museus para amantes de carros

Cinco motivos para visitar Brno

Villa Tugendhat de Mies van der Rohe e outras joias de Brno

Villa Tugendhat é daqueles marcos que sempre aparecem nos tratados de arquitetura como grande exemplo do funcionalismo, e presença frequente na seleção das melhores obras do conhecido arquiteto e designer industrial Ludwig Mies van der Rohe. No entanto, é raro ler sobre a fascinante história dos seus proprietários, abordada neste artigo, assim como a Villa Tugendhat e outras visitas interessantes em Brno.

Arquitetura
Os lindos segredos da Passagem Lucerna, em Praga

Em Praga, a Cidade Nova é repleta de passagens que conectam edifícios e levam de uma rua a outra, em percurso repleto de lojinhas, cafés, ofertas culturais. O conjunto da Galeria Lucerna é considerado um dos mais interessantes. Descubra por quê.

Arquitetura Cultura Cultura Experiencia de viagem Sonhe
Kutná Hora, vislumbres do esplendor histórico

Kutná Hora, na Boêmia Central, já foi a segunda cidade mais importante do país pela riqueza de seus minerais. Um pouco desse esplendor permanece no seu belo centro histórico e na majestade de suas igrejas, que marcam contraste notável com a atmosfera quase irreal de suas ruas e esquinas.

Arquitetura Cultura Patrimônios
Pacotes